Quarta, 13 Mai 2020 21:35

CORONAVÍRUS | Bancada federal remaneja R$ 49 milhões em emendas para combate à COVID-19 em Roraima Destaque

Escrito por ISAQUE SANTIAGO
Os recursos serão utilizados na compra de Equipamentos de Proteção Individual, medicamentos, insumos, equipamentos e testes   Os recursos serão utilizados na compra de Equipamentos de Proteção Individual, medicamentos, insumos, equipamentos e testes Secom Roraima

A bancada federal de Roraima destinou R$ 49 milhões para o combate à pandemia do Coronavírus (COVID-19) em Roraima. O recurso, que já está disponível na conta do Governo do Estado, é resultado de um remanejamento de emendas parlamentares dos senadores Telmário Mota, Chico Rodrigues e Mecias de Jesus, e dos deputados federais Ottaci Nascimento, Jhonatan de Jesus e Haroldo Cathedral.

"Isso representa um trabalho conjunto em prol da sociedade Roraimense. Estamos unindo esforços para vencer o Coronavírus. Quero agradecer ao esforço da nossa bancada federal, que prontamente destinou recursos para reforçar as medidas de combate à COVID-19", ressaltou o governador Antonio Denarium.

O deputado federal Jonathan de Jesus afirmou que os recursos devem ser utilizados na compra de EPIs [Equipamento de Proteção Individual] para os profissionais de saúde que atuam na linha de frente no combate a pandemia, insumos, equipamentos, medicamentos e testes rápidos para detectar a COVID-19, doença causada pelo Coronavírus.

“Dos R$ 49 milhões, R$ 27 milhões já estão na conta do Governo. Os outros R$ 22 milhões serão distribuídos para os municípios. Esses recursos são mais do que necessários no enfrentamento a essa pandemia. Precisamos equipar nossas unidades hospitalares, proteger os profissionais de saúde e ampliar a testagem na população para que possamos o quanto antes sair dessa situação”, pontuou Jhonatan de Jesus.

O secretário de Saúde, coronel Olivan Júnior, salientou que o recurso vem para reforçar um trabalho que já vem sendo feito pelo Governo. “Desde o início dessa pandemia, o Estado tem se desdobado para manter o fornecimento de EPIs aos profissionais que atuam na linha de frente, na ampliação da oferta de leitos nas unidades de saúde do Estado e na contratação de leitos de retaguarda na rede privada e na aquisição de respiradores”, disse.