Sexta, 24 Abril 2020 18:48

Em Roraima, 131 escolas receberão recursos do Programa de Inovação e Educação Conectada Destaque

Escrito por MARÍLIA MESQUITA
Programa busca universalizar o acesso à internet; os recursos disponibilizados variam entre R$ 2.500,00 a R$ 3.892,00 anuais, dependendo da quantidade de alunos por escola   Programa busca universalizar o acesso à internet; os recursos disponibilizados variam entre R$ 2.500,00 a R$ 3.892,00 anuais, dependendo da quantidade de alunos por escola Ascom/Seed

Em tempos de isolamento social devido à pandemia do coronavírus (Covid-19), a internet e os meios tecnológicos se tornaram essenciais na vida das pessoas, seja para realizar reuniões, videoconferência, ou até mesmo baby chá. Na educação não é diferente. As novas tecnologias são ferramentas importantes para o processo de ensino-aprendizagem.

Em Roraima, 131 escolas estaduais serão beneficiadas com recursos do Piec (Programa de Inovação e Educação Conectada). Dessas, 28 já receberam o recurso, 30 já estão aguardando o recebimento com previsão para início de maio e 24 unidades estão refazendo e confirmando o PAF (Plano de Aplicação Financeiro).

O Piec é um programa do Governo Federal, implementado pelo MEC (Ministério da Educação), com o objetivo de universalizar o acesso à internet de alta velocidade e estimular o uso pedagógico das tecnologias na educação.

“A Seed tem buscado orientar as escolas na organização do seu PAF, dando as orientações e instruções para que elas concluam o seu plano. Esperamos que até o mês de maio todas as escolas estejam com os seus planos finalizados e possam receber os recursos, para que a própria escola contrate o serviço de conectividade”, explicou o gerente de Tecnologia da Informação e Comunicação da Seed (Secretaria de Educação e Desporto), Samuel Castro.

O programa possui quatro pilares: visão, formação, recursos educacionais digitais e infraestrutura. Uma das metas principais é prover internet (conectividade) para todas as escolas do Brasil até o ano de 2024.

A internet deve chegar às escolas por duas opções. Uma delas será por satélite (via satelital) e, neste caso, o MEC contratará os serviços e levará até a unidade educacional por meio de uma empresa contratada pelo próprio ministério.

A outra opção é por via terrestre e, nesta situação, o FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação) envia os recursos para a escola no âmbito do PDDE (Programa Dinheiro Direto nas Escolas) e os mesmos são administrados pelas APMs (Associações de Pais e Mestres).

Em Roraima

Os recursos estão sendo liberados neste ano e os valores variam de acordo com o número de alunos e outras especificidades de cada escola, ficando entre R$ 2.500,00 e R$ 3.800,00 anuais.

Em Boa Vista, 54 escolas serão contempladas com a internet, sendo 53 via terrestre e uma via satélite. No interior, 26 receberão conectividade via satélite e outras 13 via terrestre. Nas comunidades indígenas, 38 escolas receberão internet via satelital.

“Esse Programa é uma política pública em parceria com estados e municípios e para Roraima é essencial devido às necessidades que nós temos de conectividade, principalmente no interior do Estado”, explicou Samuel Castro.