Terça, 31 Março 2020 21:49

Aulas na rede estadual de ensino retornam de forma não presencial a partir de amanhã, 1º Destaque

Escrito por MÁGIDA AZULAY KHATAB
Avalie este item
(2 votos)
Os conteúdos vão chegar aos alunos por meio da internet em aplicativos, redes sociais, ou em guias e cartilhas por via terrestre para as localidades que não possuem internet Os conteúdos vão chegar aos alunos por meio da internet em aplicativos, redes sociais, ou em guias e cartilhas por via terrestre para as localidades que não possuem internet Ascom/Seed

Neste período de pandemia ocasionada pelo novo coronavírus (Covid-19), as pessoas no mundo todo estão mudando comportamentos, relações e se readaptando a uma nova realidade, mesmo que temporária. Neste sentido, na área da educação não seria diferente.

Novas formas de comunicação e de processos de aprendizagem estão sendo construídos, não só em Roraima, mas em outros estados do Brasil, pensando na continuidade dos estudos nesse momento de distanciamento físico e de isolamento social.

Em Roraima, no dia 16 de março, o Governo do Estado, por meio do Decreto N° 28.587-E, publicado em Diário Oficial, antecipou o recesso escolar de 15 dias (que estava previsto anteriormente para o mês de julho) para o período de 17 a 31 de março.

Durante esse período, as equipes pedagógicas da Seed (Secretaria de Educação e Desporto) continuaram trabalhando, construindo estratégias e discutindo possibilidades para a oferta do ensino de forma não presencial. Como houve a antecipação do recesso, não haverá necessidade de reposição de aulas.

Seguindo uma política nacional de educação adotada pelas demais Secretarias de Educação do Brasil e com respaldo em normativas editadas pelo CNE (Conselho Nacional de Educação) e CEE/RR (Conselho Estadual de Educação de Roraima), a Seed construiu um Plano de Orientação para nortear alunos, pais, professores, gestores e coordenadores pedagógicos.

Aulas não presenciais- De acordo com o Plano, as aulas serão na forma não presenciais, conforme as possibilidades de cada instituição de ensino, localidade e região em que está inserida dentre, de acordo com as orientações da gestão da Seed.

O Plano foi construído por meio de formulários com análises e diagnósticos com contribuições de gestores, servidores da Seed e professores, principais atores dentro desse novo contexto educacional.

Dessa forma, os conteúdos e tarefas vão chegar aos alunos com a utilização de aplicativos, redes sociais como Whatsapp ou Facebook, blogs, sites, ou em guias e cartilhas educativas enviadas por via terrestre para as localidades que não dispõem de acesso à internet.

A logística para esse material chegar ao aluno está sendo cuidadosamente analisada e programada pela Seed. Na última segunda-feira, 31, a Seed organizou uma reunião com os diretores dos Centros Regionais de Ensino Indígenas para se discutir e pensar nestas alternativas.

“É importante frisar que estamos falando de retorno das atividades letivas na forma não presencial. Vamos utilizar canais diferentes, como a entrega de apostilas, textos para estudos dirigidos, ou Whatsapp e demais redes sociais, e vamos possibilitar que os nossos alunos não fiquem ociosos nesse momento de isolamento social”, disse a secretária de Educação e Desporto, Leila Perussolo.

A partir desta quarta-feira, 1° de abril, e até a próxima sexta-feira, 03, os coordenadores pedagógicos vão retomar as atividades, com elaboração de cronograma, plano de trabalho, engajamento de professores em pequenas reuniões presenciais e também reuniões via web.

As atividades pedagógicas não presenciais devem iniciar de fato na segunda-feira, 06, e nessa nova forma de aprendizado, tão importante quanto o papel do professor será o apoio dos pais e de toda a família, para que o aluno tenha uma rotina de estudo em casa e ocupe o tempo com conteúdos educativos.

A secretária Leila destacou que esta é uma situação atípica que o mundo todo está enfrentando devido à proliferação do coronavírus e que são necessários a compreensão e apoio de toda a sociedade.

“Estamos aprendendo novas formas de convivência social e também de ensino e aprendizagem, utilizando as ferramentas que dispomos, buscando alternativas viáveis e nos readaptando às situações. Nesse sentido, contamos com o apoio dos pais, dos professores e de toda a sociedade para que possamos passar por essa situação da melhor forma possível. Cumpre a todos nós o cuidado uns com os outros”, ressaltou a secretária Leila Perussolo.

Sobre os gêneros que compõem a merenda escolar, a Seed aguarda publicação de um Projeto de Lei aprovado nesta segunda-feira, 31, no Senado Federal, com as orientações para destinação dos alimentos, uma vez que são adquiridos com recursos federais no âmbito do PNAE (Programa Nacional de Alimentação Escolar). O serviço de transporte escolar até o momento está suspenso.

Já no prédio administrativo, a Seed está funcionando no horário das 7h30 às 13h30 apenas com serviços internos, em sistema de rodízio entre os servidores dos setores administrativos. Os departamentos pedagógicos estão trabalhando no sistema home office e o atendimento ao público externo está suspenso.

Ler 4284 vezes