Terça, 30 Abril 2019 14:28

Governo propõe plano de contingência contra Difteria em Roraima Destaque

Escrito por WESLEY OLIVEIRA
Ministério da Saúde sinalizou positivamente para oferecer ajuda ao Estado Ministério da Saúde sinalizou positivamente para oferecer ajuda ao Estado CARLOS VIEIRA

Preocupado com ao alerta internacional sobre o aumento no número de casos de Difteria na Venezuela, o Governo de Roraima propôs por meio de videoconferência com representantes do MS (Ministério da Saúde) a realização de um plano de contingência contra um possível surto da doença no Estado.
A reunião ocorreu nesta segunda feira, 29, no CGVS (Coordenadoria Geral de Vigilância em Saúde). Estiveram presentes representantes do NEMES (Núcleo Estadual do Ministério da Saúde), do Programa Médico sem Fronteiras, da Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) AVSIBrasil (Associação Voluntários para o Serviço Internacional Brasil), Acnur, (Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados).
De acordo com o diretor do Departamento de Vigilância Epidemiológica, Lincoln Valência, o Governo está preocupado em propor junto ao MS, ações preventivas com a possível entrada de um surto de Difteria no Estado.
“Dada à possibilidade de entrada da Difteria no País, nos estamos nos organizando junto ao MS, e buscando a resposta. Essa reunião vem pra montar um plano de contingência para dar mais segurança à população. Não que existam, mas sobre a possibilidade de existência de casos estamos nos preparando para ter uma resposta ativa e garantir a segurança da população do Estado de Roraima”, disse.
Além disso, Lincoln alertou que a questão migratória no Estado facilita a entrada da doença. De acordo com ele, o alerta internacional aponta que existe mais de 400 casos registrados no estado de Bolívar, na Venezuela.
“Estamos preocupados com o alerta internacional sobre o aumento no número de casos de Difteria na Venezuela, existem 400 casos registrados no Estado de Bolivar, isso corrobora para montarmos um Plano de Contingência”, alertou.
Segundo a chefa de Apoio Institucional e Articulação Interfederativa do NEMES, Rosiclei Alencar, a reunião foi muito produtiva e o MS sinalizou positivamente sobre o problema.
“De forma muito produtiva e eficiente o MS tem respondido e se mostrou sensível a evitar um problema maior em relação à difteria no Estado”, destacou.

DIFTERIA – A Difteria é uma doença causada por uma bactéria que se instala nas amídalas, faringe, laringe e nariz, provocando dificuldade de respirar.
A doença pode ser transmitida pelo contato direto, por meio de gotículas eliminadas pela tosse, espirro e ao falar.
O principal sintoma é o aparecimento de membranas acinzentadas nas amídalas, além de tosse rouca, febre, dor de garganta, mal-estar, nariz escorrendo e gânglios inflamados.