Terça, 11 Fevereiro 2020 21:49

VACINAÇÃO CONTRA O SARAMPO | Sesau repassará 5 mil doses da vacina aos municípios para intensificar imunização Destaque

Escrito por MINERVALDO LOPES
As doses da vacina contra o sarampo já estão disponíveis no Estado e começaram a ser entregues nesta terça-feira,11 As doses da vacina contra o sarampo já estão disponíveis no Estado e começaram a ser entregues nesta terça-feira,11 Arquivo - Ascom/Sesau

A primeira etapa da Campanha de Vacinação Contra o Sarampo começou esta semana em todo o País. A expectativa é que o Estado alcance a meta de cobertura vacinal estabelecida pelo MS (Ministério da Saúde), que é de 95%, ou 4.695 crianças e adolescentes entre 5 e 19 anos até o final desta fase da campanha.                                      

Para esta primeira etapa, que segue até o dia 13 de março, a Sesau, por meio do Nepni (Núcleo Estadual do Programa Nacional de Imunização), distribuirá cerca de 5 mil doses aos municípios para vacinação do público-alvo.

O calendário de entrega das vacinas aos municípios iniciou nesta terça-feira, 11, e deve continuar até o dia 18.

"O Estado de Roraima alcançou 80% de cobertura vacinal em 2019, ou seja, abaixo do que foi preconizado pelo Ministério da Saúde. Por esse motivo, estamos buscando estratégias para melhorar este cenário em 2020 junto aos 15 municípios do Estado", afirmou Alice Dantas, gerente do Nepni.

Dados mais recentes do NCDE (Núcleo de Controle das Doenças Exantemáticas) apontam para 58 notificações da doença em 2019, sendo apenas um caso confirmado, 55 descartados após análise laboratorial e outros dois sob investigação.

"A vacina é segura, garante a proteção contra a doença e por isso esperamos contar com a colaboração dos pais ou responsáveis por crianças e adolescentes na procura pela vacina, que está disponível em todas as salas de vacina das unidades básicas de saúde. É importante ter a consciência de que a prevenção é o melhor caminho", reforçou a gerente do Nepni.

Nesta primeira etapa, devem ser imunizadas crianças e adolescentes entre 5 e 19 anos. Vale destacar também que, mesmo após o fim da campanha, a vacina seguirá disponível nas unidades básicas de saúde para as pessoas que estiverem com a caderneta de vacinação incompleta.

"É fundamental que as pessoas incluídas no público-alvo procurem as unidades básicas de saúde e verifiquem se [o cartão] está todo em dia. Nós percebemos que [o sarampo] é uma doença que pode ser prevenida com a vacina, mas tem que conscientizar a população de que é preciso procurar", completou.