Segunda, 06 Janeiro 2020 23:21

PARA A SAFRA 2020 | Produtores de melão se unem para testar nova tecnologia no plantio Destaque

Escrito por ISAQUE SANTIAGO
Avalie este item
(1 Votar)
Em dez dias as sementes estarão prontas para o plantio nas propriedades, que vai ser feito de forma simultânea por todos os produtores Em dez dias as sementes estarão prontas para o plantio nas propriedades, que vai ser feito de forma simultânea por todos os produtores Neto Figueredo

Um grupo de 10 produtores de melão dos municípios de Bonfim e Boa Vista vai iniciar na safra deste ano um experimento que busca proporcionar uniformidade no fruto produzido em Roraima. O método consiste em uma produção unificada de mudas com plantio programado para o mesmo dia. Desta maneira, na colheita, todos terão o mesmo produto, no mesmo período, unindo forças para atender grandes mercados.

O processo de produção das mudas iniciou nesta segunda-feira, dia 6, na sede da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) em Boa Vista, que disponibilizou a estrutura de estufas para o processo. Por dois dias, as mudas deverão permanecer cobertas por lonas, processo necessário para geminação da semente. No terceiro dia, elas serão espalhadas pela estufa. Ao final de dez dias estarão prontas para o plantio.

A semente utilizada na produção das mudas é a de Melão Hibrido Goldmine, de origem chilena, produzida pelo grupo Seminis. Cada produtor deverá produzir cerca de 15 mil mudas.

Um dos produtores é o português Jorge Lopes, que há oito anos produz o fruto em Roraima, na região do Vale do Mel, no município de Bonfim. Ele explicou que o grupo de produtores resolveu se unir para testar esse novo método de produção de mudas após visitarem no Nordeste do Brasil, áreas de produções da Agrícola Formosa, maior produtora de melão do país. 

 “Optamos por esse método de produção de mudas para ter uma uniformidade entre os 10 produtores, estamos fazendo essas mudas todas no mesmo lugar, no mesmo processo, vamos plantar todos no mesmo dia para no final termos a uniformidade e concentração da produção. Adotando esse método, conseguimos nos unir para alcançar mercado, o comprador não vai precisar esperar por produtores de um por um”, detalhou Lopes.

Para ele, Roraima é o melhor estado do Brasil para a produção de melão. “Estou na região do Vale do Mel há oito anos, lá plantamos cinco hectares por ano. A região é muito boa, ao meu ver a melhor região do Brasil para se produzir melão, o clima é um dos fatores que colabora bastante para isso”, disse.

Apesar de em Roraima existirem alguns problemas com pragas, é uma região que dispensa o uso de fungicidas. “Nós temos um clima seco e ventilado e isso dispensa a utilização de fungicidas, pois não teremos fungos sob essas condições climáticas. Aliado ainda a uma alta de água perene e de alta qualidade comprovada por estudos”, detalhou Lopes.

Outro produtor que faz parte do grupo é Ricardo Bertim. Ele possui uma área de 10 hectares na região do Passarão, zona Rural de Boa Vista. Deste total, quatro são destinados para o plantio de melão. “Estou em Roraima há dois anos e desde que cheguei aqui trabalho com o plantio de melão. A região é excelente, utilizando o sistema de irrigação com condições naturais como a insolação, a tendência é ter um produto de maior qualidade. A partir deste ano, com a utilização desta tecnologia, a tendência é que os resultados sejam ainda melhores do que o plantio feito diretamente na propriedade”, disse.

O engenheiro agrônomo do Depag (Departamento de Produção Agropecuária) da Seapa (Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento) participou do processo de produção das mudas. Ele acredita que o mesmo método pode ser utilizado na agricultura familiar, aprimorando o cooperativismo e associativismo.

 “Estamos aqui para aprender a tecnologia de produção de mudas de melão para repassar esse conhecimento para outros produtores que vão participar desse mesmo projeto e para produtores do Estado no geral. A gente pode desenvolver a produção em outros municípios que a Seapa atua, fomentando a fruticultura”, pontuou. dos os Estados informam os preços praticados no mercado.

Ler 1346 vezes Última modificação em Terça, 07 Janeiro 2020 20:42