SEGURANÇA PÚBLICA – Sistema de rádio passa a operar com áudio digital e criptografado

989
Evolução técnica só foi possível por meio de um termo de cooperação técnica

JÉSSICA LAURIE

Fotos: Fernando Oliveira

No primeiro ato como secretária de Segurança Pública, a delegada Giuliana Castro, assinou na manhã desta terça-feira, 14, um termo de cooperação técnica com a PRF (Polícia Rodoviária Federal) por meio do novo superintendente regional, Igo Gomes Brasil, que moderniza o sistema de radiocomunicação das polícias.

O termo permite a instalação do Projeto Landell em Roraima, onde a PRF vai oferecer a rede digital e criptografada de comunicação que já utiliza para melhorar o sistema de radiocomunicação das forças de segurança estaduais.

Em contrapartida, a Sesp (Secretaria de Segurança Pública), vai integrar a PRF ao sistema de monitoramento que já existe no Estado, com base no compartilhamento de dados, por meio de uma central.

A titular da Sesp, destacou a importância desse novo sistema de comunicação para os empregos das polícias Civil, Militar e Corpo de Bombeiros Militar de Roraima.

A Polícia Rodoviária Federal já trabalhava com a rede toda criptografada, ou seja, ninguém tem acesso além do policial que está operando o rádio. “As pessoas questionam por que não usar o celular para se comunicar, porém nós sabemos que em Roraima não são todos os lugares que têm sinal de telefonia. Hoje nós já estamos com esse sistema, que tem a segurança de ser criptografado, e somente o policial que acessa poderá receber a mensagem, e que tem uma qualidade excelente em todos os cantos do Estado”, avaliou Giuliana.

Ela destacou ainda a importância desse novo sistema para o avanço das investigações policiais no Estado. “Nós costumamos dizer que o tempo que passa é verdade que vai embora, e aqui no Estado isso sempre foi uma boa verdade quando levamos em consideração a nossa dificuldade de comunicação. Agora não, a gente pode se comunicar de um lado a outro de Roraima, inclusive com outros Estados, de maneira rápida, segura e eficiente que não vai comprometer nenhum tipo de operação policial”, frisou.

O superintendente da PRF, Igo Gomes, afirmou que o termo permite a integração de polícia que são essenciais para a segurança da população. “Não importa se são federal ou estadual, as forças de segurança estão aqui para proteger a população. Por isso é tão importante essa integração. Agora além de técnicas melhores para o trabalho, temos mais cobertura e parceria para todo o tipo de situação”, destacou.