COMBATE AO AEDES AEGYPTI – Atenção Especial e Melhor Idade recebem orientações sobre combate ao mosquito

75

SIMONE CESÁRIO

Foto: Vinícius Félix

Para combater o mosquito responsável pela transmissão da febre amarela, dengue, zika e chikungunya, o Governo de Roraima participa da Semana Nacional de Mobilização contra o Aedes Aegypti, que, nesta quarta-feira (25) realizou ações nas unidades da Setrabes (Secretaria do Trabalho e Bem-Estar Social) – Rede Cidadania Melhor Idade e Rede Cidadania Atenção Especial.

A campanha é realizada por meio da Sesau (Secretaria Estadual de Saúde) em parceria com a Seed (Secretaria Estadual de Educação e Desportos), CGVS (Coordenação Geral de Vigilância em Saúde) e Setrabes.

Foram os idosos da Rede Cidadania Melhor Idade os primeiros a receber as orientações sobre a prevenção ao mosquito. O técnico da CGVS e articulador da Sala Estadual de Combate ao Aedes Aegypti, Fábio Almeida, explicou aos usuários a importância da ação conjunta entre o poder público a população para que os resultados sejam efetivos.

A atuação da população é essencial para evitar os locais em que mosquito possa se reproduzir, como não deixar recipientes abertos que possam acumular água e manter os quintais sempre limpos.

“O maior desafio ainda é combater os focos nas residências, já que hoje o mosquito também se reproduz em águas sujas, como em entulhos e fossas”, explicou Fábio, complementando que “é uma responsabilidade compartilhada, por isso cada um deve cuidar da própria residência e esse trabalho deve ser periódico. É a saúde de cada um que está em risco”, alertou.

Vandair Rodrigues Vilela, de 63 anos, aproveitou a palestra para saber um pouco mais sobre como combater o mosquito. “Tenho medo de contrair essas doenças, por isso eu cuido do meu quintal”.

Na sequência, foram os usuários da Rede Cidadania Atenção Especial e as alunas de ginástica rítmica, da Escola do Atleta, que receberam as orientações.

Jenifer Souza, de dez anos, sabe bem as consequências das doenças provocadas pelo aedes. Toda a família dela contraiu a dengue. “Eu me senti muito mal, é muito ruim. Mas nós cuidamos do nosso quintal, limpamos e não deixamos garrafas acumular água. Não quero mais ficar doente”.

A programação segue até sexta-feira (27) com uma panfletagem no semáforo do cruzamento das Avenidas Venezuela com Brigadeiro Eduardo Gomes, a partir das 8h.