DIA DA NATUREZA – Caerr reforça a importância dos cuidados com os mananciais de Roraima

45
Foto: Ascom/Caerr
Foto: Ascom/Caerr

Cuidar do meio ambiente é um dever de todos. Mas nem todas as pessoas consideram esta, uma responsabilidade pessoal. Por isso, o Governo de Roraima, por meio da Caerr (Companhia de Águas e Esgotos de Roraima), desenvolve de forma permanente, ações de sensibilização da sociedade.

Nesta quarta-feira, 4, quando se comemora o Dia da Natureza, a Companhia reforça a importância dos cuidados com os mananciais de Roraima, especialmente o rio Branco, o principal manancial de água potável do Estado.

“O intuito é contribuir para a preservação da natureza e quando se faz isso de forma conjunta, o trabalho ganha força e o resultado se torna mais eficaz. Quem ganha com isso é a população. Esse é o nosso maior objetivo”, salientou a governadora Suely Campos.

“O rio Branco é uma fonte de água viva que temos bem próxima de nós e é preciso cuidar desse bem tão precioso”, esclareceu o presidente da Companhia, Danque Esbell.

De acordo com Esbell, entre as ações desempenhadas no Estado, no sentido de sensibilizar a população sobre a necessidade dos cuidados com a natureza, estão campanhas ambientais como o Caerr nos Rios, que retira do meio ambiente os resíduos sólidos que são agentes poluidores dos recursos naturais, como por exemplo, sacos plásticos, garrafas pet, latinhas de alumínio, entre outros.

“A Companhia desenvolve ainda o trabalho de esclarecimento junto aos estudantes, levando informações sobre o uso racional da água e a utilização correta da rede de esgoto”, complementou.

As ações contam com o apoio dos principais órgãos estaduais como Seed, Femarh, Corpo de Bombeiros, Cipa, e entidades civis e particulares. Outras atividades são executadas pela empresa, entre elas, a Caminhada Ecológica, que consiste na sensibilização de banhistas e retirada de lixo, uma vez por ano, pelas margens do rio Branco e dos principais igarapés da cidade.

“Rios, lagos e igarapés, são importantes berços e mantedores da diversidade biológica aquática e terrestre. Por isso temos que mantê-los o mais próximo possível de seu estado natural, respeitando e preservando o meio ambiente. E é preciso envolver o maior número de pessoas, para conquistar multiplicadores desse trabalho”, enfatizou o biólogo da Caerr, Leônidas Filho.