PRIMEIRA INFÂNCIA – Nove municípios participam da II Capacitação do Programa Criança Feliz

128

SIMONE CESÁRIO

 Fotos: AscomSetrabes

Segue até quarta-feira (4) a II Capacitação para supervisores e visitadores municipais do Programa Criança Feliz, promovida pela Setrabes (Secretaria do Trabalho e Bem-Estar Social), na unidade da Univirr (Universidade Virtual de Roraima) localizada no bairro Pricumã, e reúne mais de 20 participantes de nove municípios de Roraima.

O tema proposto nesta segunda capacitação é a apresentação do método CDC (Cuidadospara o Desenvolvimento da Criança), que, conforme explica o instrutor Valdenhilton Gomes, será utilizado nas visitas com o objetivo de fortalecer o vínculo entre o cuidador e a criança.

“Trata-se de um método específico de desenvolvimento integral da criança, a partir da interação e aumento de vínculo com o cuidador, que, o Programa prioriza ser a mãe”, disse.

Segundo Gomes, até agora, as visitas foram iniciadas para verificar o interesse das famílias em aderirem ao Programa. “A partir de agora, os visitadores estarão capacitados para começarem a aplicação do método”, garantiu.

Dessa forma, esses profissionais irão propor às famílias um conjunto de atividades diárias para o fortalecimento do vínculo entre mãe e filho, que serão acompanhadas e monitoradas pelos visitadores.

A visitadora de Iracema, Juliane Vilageni, que participou da primeira capacitação no mês de agosto e agora está complementando os conhecimentos nesta segunda oportunidade, destaca que não teve dificuldades na primeira etapa do Programa, acerca da adesão das famílias.

“A aceitação está sendo muito boa e sabemos da importância desse Programa, que ajuda no fortalecimento do vínculo familiar e na aproximação entre mãe e filho”, disse.

O PROGRAMA – O Governo Federal instituiu o Programa Criança Feliz por meio do Decreto nº 8.869 de 05 de outubro de 2016, tendo como Marco Legal a Lei da Primeira Infância.

Serão priorizadas gestantes e crianças de até três anos beneficiárias do Bolsa Família e as de até seis anos e suas famílias beneficiárias do BPC (Benefício de Prestação Continuada).

As famílias serão acompanhadas por profissionais capacitados, que farão visitas domiciliares periódicas. O programa também integrará ações coordenadas em várias áreas, como Saúde, Assistência Social, Educação, Justiça e Cultura.