FESTEJO – Suely Campos participa da procissão em homenagem à Nossa Senhora do Livramento

125

VÂNIA COELHO

Fotos: Marcelo Rodrigues

A governadora Suely Campos participou nesse domingo, 24, do encerramento do 99º Festejo de Nossa Senhora do Livramento, padroeira da cidade de Caracaraí. O evento começou no dia 15, e se encerrou com uma procissão que saiu da Comunidade Santa Luzia, percorreu as principais ruas da cidade em direção ao Memorial do Milagre, onde foi celebrada uma missa pelo bispo de Roraima, Dom Mário Antônio.

“São 99 anos que a comunidade de Caracaraí celebra esta Santa milagrosa, Nossa Senhora do Livramento. O Governo do Estado, a Prefeitura de Caracaraí e a Igreja Católica se uniram para realizar essa grandiosa festa que é carregada de fé”, disse a governadora.

Milhares de fiéis acompanharam a maior festa religiosa da cidade. Para o Padre Lúcio, a “procissão é um momento de agradecimento, reflexão, renovação de fé e pedido de benção sobre o povo de Caracaraí”.

De acordo com a prefeita do município, Maria do Socorro Guerra, a procissão faz com que a fé na Santa seja renovada a cada ano. “É gratificante ver toda essa gente participando. O apoio do Governo do Estado, que tem sido parceiro do nosso município, na reforma do Memorial do Milagre foi fundamental para realizamos uma festa bonita e cheia de fé”, disse.

Regina Severo seguiu o cortejo com os filhos Renato Severo, 6 anos, e Karina Severo, 20 anos, que perdeu a visão no inicio deste ano. “Já fomos a vários médicos, aqui, e em outros Estados, mas até agora não souberam explicar o motivo da cegueira. Estamos aqui pedindo a Nossa Senhora do Livramento que abençoe minha filha. Tenho fé que a visão dela será restabelecida”, disse confiante.

NOSSA SENHORA DO LIVRAMENTO – Alunos da Escola Estadual José Vieira de Sales Guerra, emocionaram o público com uma apresentação teatral contando um fato reconhecido como milagre que ocorreu em Caracaraí há cerca de cem anos.

O vaqueiro, Bernardino, estava cuidando do gado quando foi atingido por um touro e ferido gravemente. Ele invocou o nome de Nossa Senhora do Livramento pedindo ajuda. O socorro chegou. O jovem vaqueiro passou 12 dias para chegar em Manaus, de barco e para a surpresa de todos estava totalmente curado. Ele atribuiu a cura à Nossa Senhora do Livramento e um ano depois construiu a capelinha em agradecimento a ela. Foi quando tiveram início as comemorações que de lá para cá se transformaram em festejo e tradição em Caracaraí